Patrícia Carillo

  Professora e coreógrafa, graduada em educação física pela UniverCidade do Rio de Janeiro. Recentemente foi certificada no terceiro nível pelo Tap Teacher Trainning da American Tap Dancing Foudation de New York, tornando-se a primeira sapateadora brasileira, até então, a concluir os três níveis desta formação.

   Atualmente é diretora e professora da Academia do Tap, única escola especializada no ensino do sapateado norte-americano do Rio de Janeiro e parte integrante do corpo docente do CEFTEM (Centro de Estudos e Formação em Teatro Musical) em Sapateado e Tap and Singing.

   O seu aperfeiçoamento teve como base Flávio Salles, seu grande mestre, e professores como Gilda Ribeiro, Germaine Salsberg, Brenda Bufalino, Lynn Schwab, Margaret Morisson, Barbara Duffy, Steve Zee, Cintia Martin, Lesley Lockery, Lisa La Touche, Felipe Galgani, Justin Boccitto, Ayodele Casel, Derik Grant, Doug Shankman, Phill Black, Amália Machado, Sam Weber, Toni Noblet, Thelma Goldberg, Susan Hebach, Germaine Goodson, Ray Hesselink, Claudia Rahardjanoto, Baakari Wilder, Savion Glover, Gregory Hines, , Phill Black, Jeanie Hill, Gil Stromming e Cesare Vangeli.

   Integrou diversas companhias como a OBS – Orquestra Brasileira de Sapateado de Stella Antunes, com coreografias de Amália Machado e Stella Antunes, Só de Sapato Pruduções, de Claudio Figueira, Cia Claquetes, de Cintia Martin e Grupo Talhe, de Jorge Teixeira, com coreografias de Thiago Marcelino.

   Por diversos anos, compôs a banca examinadora e ministrou aulas de avaliação para a prova de sapateado, no Sindicato dos Profissionais de Dança do Estado do Rio de Janeiro, além de ser professora do CAP – Curso de Aperfeiçoamento Profissional. Atualmente integra a comissão artística do sapateado, ministrado pelo mesmo sindicato.

   Frequentemente tem sido convidada a participar de diversos eventos tais como:

   Tap in Rio e COPASETIC, onde ministrou aulas e se apresentou; Sapateia BH, como júri da mostra comentada e professora; Bourbon Show, como júri para a seletiva do Jazz City Tap Fest, New Orleans – USA; entre outros.

   Em 2017 e 2018 participou como Work Study, do Tap City, em New York, organizado por Tony Waag, se apresentando no Symphony Space, dançando uma coreografia do Felipe Galganni, e  uma coreografia de Lisa La Touche, respectivamente.

   A convite de Kika Sampaio, participou da 18a Edição Gala Tap (Brasil International Tap Festival) dançando uma coreografia da Michelle Dorrance, no Teatro Municipal de São Paulo, com o grupo Katados Por Aí.